MISSÃO MADRINHA DE CASAMENTO

 Já faz mais de um mês, mas precisava fazer esse post. Foi em uma tarde de quarta-feira de abril, um dia lindo na igrejinha de São Francisco, Niterói, testemunhei o amor de duas pessoas que moram no meu coração faz mais de 10 anos. Pati e Gustavo. Emocionada por ser madrinha e abençoar essa união de parceria e vida. 

Mas e o vestido de madrinha de casamento? Desde o dia que recebi o convite, comecei a pensar sobre. Afinal, é um respeito e prestígio com os noivos estar bem arrumada no dia do casamento. Não deixei para a última hora. Comecei a procurar, olhar nas lojas que gosto, pesquisar cores e modelos em sites e blogs que acompanho. Sabia que queria algo mais "usável", menos é mais pra mim, sem frufrus, sem brilhos, sem rendas. Queria algo fluido, com movimento. Duas cores vinham sempre na minha cabeça: azul e verde. Mas, quem está na busca de um vestido ideal, combinar fatores como "gostei x vestiu bem x está adequado à ocasião x tem preço bom" é quase como ganhar na loteria. Mas, acho que de tanto procurar, o vestido ideal acaba de te achando, de alguma forma. 

Estava um dia em casa olhando o site de uma marca carioca que já estava com coleção nova no ar, quando me deparei com esse longo azul. Achei lindo e adequado, com preço  ~hummm~ razoável, mas nada que um cartão de crédito não resolvesse. Mas, ficaria bom em mim? Sou baixinha, gente, e sabemos que vestidos longos são complicados. Corri pra loja, experimentei e deixei para ajustes. Na própria loja. Aí começou uma saga de quase 30 dias, 3 idas à loja no Rio, e frustrações por não ter ficado do jeito que queria. E vou compartilhar minha experiência com você.

Aí vai um conselho para as lojas que fazem ajustes: é melhor não oferecer o serviço do que fazer mal feito né?

Por sorte ainda havia tempo para levá-lo à minha costureira de confiança para deixá-lo perfeito: bainha certinha e lateral ajustada (nada demais!). Não deixei barato com a loja, afinal é uma marca confiável que admirava. Entrei em contato no SAC do site e expliquei o ocorrido. Eles, prontamente, fizeram questão de me reembolsar pelo serviço da minha costureira e assim aconteceu. É preciso que aprendam também. Eu aprendi. Nunca mais deixo nenhuma peça em lojas para ajustes. É aquele velho ditado: o barato que sai caro.

Queria compartilhar essa experiência com você e dizer que no final das contas, eu amei o vestido, o look todo, combinei com acessórios e bijoux dourados, fiz um make em tons de marrom e cabelinho meio preso com topetinho anos 60.

Vestido Leeloo, brincos Maria Filó, bolsa Maria Bonita Extra, sandálias Arezzo, pulseiras Cantão

Ana Farias disse...

Amei, Cy!
Me diz uma coisa? Quem fez o make e o cabelo? beijo!

Rejane Alves disse...

E arrasou na escolha do modelo e da cor, vou ser madrinha em novembro também e já comecei a procura do meu vestido que vai ser bordô a pedido da noiva.

Danda disse...

Que bom que no fim deu tudo certo. Ficou linda! 😘

Cy disse...

Graças a Deus ! Bjooo

Cy disse...

Ana, eu mesma. Tutoriais da net sempre ajudam. Bjooo cy

Cy disse...

Obrigada! O vestido te escolhe também. Bjo cy



                  

2015 - Cynthia Storck - Todos os direitos reservados. Layout por Mari Bombonato